ConVida à Mesa

Muito obrigado pelo seu contributo. Este projeto já se encontra financiado a 100% devido ao envolvimento da sociedade civil.
Contudo, encontram-se ainda em aberto outros projetos a necessitarem da sua generosidade, pelo que ainda tem possibilidade de poder contribuir para outra causa através do NOVO BANCO Crowdfunding.
Objetivo: 
5 000 €
Terminado a: 
27/11/2017
Localização: 
Lisboa, Portugal

Sobre o projeto

Quando estamos à mesa, nutrimos o corpo e as relações pois, através dos ritos de comer e beber são estabelecidos graus de intimidade e vínculos emocionais. Os momentos diante da mesa, potenciam a comunicação entre os membros, pois quando todos têm a oportunidade de se posicionar face a face, a compreensão de escuta e de fala iguala-se, promovendo a comunhão e o surgimento de momentos lembrados. Enquanto instituição de índole religiosa, a questão da mesa e da partilha é da maior importância, pois Cristo ensinou e transformou a vida de doze homens com histórias e vivências diferentes em torno da mesa e, também foi em redor da mesa que celebrou a última ceia com os discípulos.

Com base nestas considerações, surge o Projecto "ConVida à mesa" que tem como objectivo primeiro equipar o espaço de refeitório da instituição, com mobiliário adaptado às necessidades da pessoa idosa, tornando-o um espaço acolhedor. O processo de envelhecimento trás a perda progressiva das relações significativas para a pessoa idosa. A viuvez, a perda de amigos e familiares, a perda de contacto com as crianças da família à medida que vão crescendo, a perda das relações estabelecidas durante a actividade profissional, são condições favoráveis a situações de isolamento. A refeição é um momento de grande importância para os utentes que, se estiverem inseridos num ambiente propício e confortável, podem partilhar experiências de vida e fortalecer laços emocionais.Desejamos que os nossos utentes sejam dignificados a cada momento e o espaço onde permanecem diariamente, deve transbordar essa dignidade tão merecida.

Sobre Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Conceição de Olivais Sul

O Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Conceição de Olivais Sul é uma Instituição de Solidariedade Social, sem fins lucrativos, que apoia 70 pessoas idosas nos serviços de Centro de Dia e Apoio Domiciliário, 100 famílias (cerca de 380 pessoas) no Serviço de Apoio Alimentar e distribui cerca de 55 refeições diárias na Cantina Social.

A Instituição orienta a sua intervenção no apoio a pessoas idosas em situação de isolamento ou em situações de dependência. Estas dependências estão assoiadas a perdas físicas e cognitivas em consequência de patologias diversas, nomeadamente sequelas de AVC´s ou processos demenciais. Os serviços são prestados mediante as necessidades biopsicossociais da pessoa cuidada de forma personalizada, desenvolvendo estratégias de manutenção, autonomia e independência. Desta forma, procura contribuir para a inclusão e a promoção das relações interpessoais.

O Centro Social presta ainda apoio a famílias economicamente fragilizadas, decorrentes de situações de desemprego de longa duração, comportamentos aditivos e outras doenças do foro psiquiátrico e desenvolve actividades no âmbito da academia sénior indo ao econtro dos princípios orientadores da instituição, nomeadamente culturais e educacionais. A equipa de trabalho é constituída por duas Assitentes Sociais, uma Psicóloga, uma Animadora Sociocultural, sete Ajudantes de Acção Directa, uma Auxiliar de Serviços Gerais, uma administrativa e um motorista. A principal motivação de toda a equipa é trabalhar para o bem dos utentes e garantir o suporte, o cuidado e a segurança de que precisam. É muito o tempo partilhado entre colaboradores e utentes, o que fortalece os laços emocionais entre quem cuida e quem é cuidado mas o estabelecimento de relações satisfatórias entre pares e a identificação de interesses comuns é fundamental para o bem-estar da pessoa.

Orçamento e prazos

Sendo uma instituição sem fins lucrativos, os recursos financeiros disponíveis são escassos e orientados para manutenção da atividade diária do equipamento, o qual já demonstra o desgaste dos anos de trabalho diário com e para os utentes dos diversos serviços prestados. Os orçamentos pedidos para o efeito são de aproximadamente seis mil euros, dinheiro que a instituição não tem disponível. Se a angariação for bem sucedida, contamos conseguir remodelar o espaço dentro de dois ou três meses, uma vez que é necessário proceder a uma reorganização interna de forma a garantir a permanência dos utentes no equipamento (durante as alterações) de forma digna, respeitando as principais rotinas pois, as práticas interiorizadas são orientadoras e contribuem para que a pessoa se sinta segura.

Imagens